Esperava poder contar estas histórias no Rádio Clube., somando-as a outras 70 que lá contei sobre a minha luta contra um cancro. Não vai acontecerr! A PRISA/MCR, vai despedir-me... Despede-me, ok...mas não me cala. Continuarei aqui esses relatos

Sou jornalista do Rádio Clube, e escrevo para lhe contar o que se está
a passar comigo.

Apesar de não ser actualmente associado do SJ, penso que é meu dever
dar-lhe conhecimento desta situação que considero de rara gravidade, e
um mau prenúncio para o futuro.

Em Dezembro de 2008 foi-me diagnosticado um cancro no recto. E logo se
me colocaram no meu horizonte tratamentos de quimioterapia e
radioterapia, antecipando uma operação para remover o tumor. Essa
operação aconteceu a 27 de Abril de 2009.

No espaço de tempo entre o dia do diagnóstico e a operação nunca
faltei ao trabalho, excepto nos dias de tratamento de quimioterapia
via intravenosa. Antes pelo contrário, motivado pelos colegas do
programa Janela Aberta (no ar todas as tardes), passei a assinar umas
crónicas diárias  – as Crónicas da Sala de Espera – onde contava o meu
dia-a-dia como jornalista, e como doente de cancro, nos hospitais onde
fazia os meus tratamentos.

Fiz também alguns directos da sala de tratamentos de Quimioterapia,
usando o braço que tinha livre para falar ao telefone.

Quando na Gala do Rádio Clube, realizada em meados deste ano, no
Auditório da Aula Magna da Universidade de Lisboa, fui aplaudido de pé
pelos dois mil ouvinte dos Rádio Clube, durante vários minutos, senti
que todo o meu esforço, pois disso de tratou, estava a valer a pena.
Estava a chegar às pessoas.

Enquanto isso não parei de receber e mails de ouvintes, ora a
agradecer por haver uma voz no Rádio Clube, alguém que estava a passar
pelo mesmo e a sentir o mesmo que eles, ora a incentivar-me a
continuar.

Depois da minha operação fiz mais alguns directos, deitado na cama do
hospital. E no dia em que tive alta, aceitei mais um convite do
programa Janela Aberta, e entrei em directo no Rádio Clube, tendo
passado pelo estúdio antes até de ir para casa,  após dois meses e meio de
internamento.

Veio o Verão, vieram as férias, e a nova administração afasta o
director, Luís Osório, de quem fui colaborador
directo, desde o arranque do projecto.

Em Agosto escrevi ao novo director, queria voltar, e continuar a dar o
meu melhor pelo Rádio Clube.

A resposta que recebo é esta:

“Olá, Pedro.
Obrigado pelo abraço. Quanto ao resto, a Saúde vem primeiro. Não te
preocupes com trabalho agora. Recupera no tempo que for preciso.
Depois falamos com calma dessas ideias e desse teu combate titânico
mas também admirável com a doença.
És um exemplo inspirador para quem já passou ou venha a passar pelo
mesmo que tu. Acho mesmo.
Coragem, rapaz!
Outro abraço.
Vítor”

Há dias fui convocado pela actual administração. Logo percebi que ia
ser informado de que integrava uma (anunciada) lista de colaboradores
da MCR, alvo de despedimento colectivo, tendo já sido notificado por
escrito.

Do novo director, não recebi qualquer palavra prévia, ou mesmo
posterior à reunião que tive com a Administração do RCP, na pessoa de
João Vigário.

publicado por Novas Crónicas da Sala de Espera às 22:29 | link do post
é impressionante!
estou mesmo pasmada, não fazemos mesmo ideia das coisas que se passam por aí...
nem sei bem o que escrever...
bolachabaunilha a 5 de Novembro de 2009 às 14:16
E...., qual a resposta do sindicato??? postula a legislação q hajam respostas as questões colocadas aos organismos publicos e privados , (julgo q num apenas as de indole administrativa) qquer cidadão as recebam no prazo maximo de 10 dias. A sua é de Outubro 27...
desanuviar a 12 de Novembro de 2009 às 12:58
Continuo à espera do "E?" :-) Apenas isto ag.
inte
maria
desanuviar a 23 de Novembro de 2009 às 10:16
Estes Sindicatos (ou Sindicalistas), deixam-me atónito. Como podem não "atirar os pés à parede" num caso como este? Terão de defender os Trabalhadores ou as "Corporações da Comunicação Social" (não se esqueçam do recente artigo da Fernanda Câncio, que se aqui é chamado é para vos lembrar a vergonha por que passa a vossa classe).
MUITA CORAGEM, SAÚDE PARA PODER LUTAR CONTRA ESSA DISCRIMINAÇÃO E FORÇA PARA ESCREVER CONTRA A TIRANIA DESSE CAPITALISMO SELVAGEM!
MARGARIDO TEIXEIRA a 20 de Novembro de 2009 às 23:06
quer um conselho dum colega de luta (sou utente do IPO, mas porque tenho uma doeça rara) meta a media capital radio em tribunal e vá a assembleia da república, quiseram fazer uma brincadeira semelhante a minha irmã no Galeto, sim no café da avenida da república, despediram a minha irmã com baixa devido a gravidez da minha segunda sobrinha e eles tiveram que pagar a imednização devida por isso faça os animais da MCR pagar
tron a 1 de Março de 2010 às 14:34
Caro Pedro
Por uma amiga comum venho apenas agora a tomar conhecimento do seu livro. Tenho uma grande admiracao pela energia fantastica que revela. Vou comprar assim que regressar a Portugal.
Publiquei eu proprio um pequeno livro ha dias. Mas so tive coragem para isso dois anos apos um traumatico tratamento e transplante de medula ossea. E' mesmo muito importante (descobri) transmitir as experiencias mais ou menos bem sucedidas. Bem haja. Encontra-me em www.temas.originais.pt Um forte abraco Luis Mota
Luis a 7 de Abril de 2010 às 13:26
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28
29
31
comentários recentes
"A Tua Consciencia", Antonio María Lunardi...........
Apresentações do livro “Saude 24 horas” pelo autor...
"Humanidad ibérica".......
Juan Luis Cebrián fechou CNN+......
Adeus Pedro. Até sempre.
Caro Pedro Por uma amiga comum venho apenas agor...
quer um conselho dum colega de luta (sou utente do...
Pedro, só agora, depois de o ver na rtp1, percebi...
Pedro Boa noite, Foi uma pena que tenha dado tanto...
Uma perfeita injustiça. Como é possível tal coisa....
arquivos
links
blogs SAPO