Esperava poder contar estas histórias no Rádio Clube., somando-as a outras 70 que lá contei sobre a minha luta contra um cancro. Não vai acontecerr! A PRISA/MCR, vai despedir-me... Despede-me, ok...mas não me cala. Continuarei aqui esses relatos
Acordo hoje para o Dia Mundial de Luta contra o Cancro.

 

Diz o Instituto Nacional de Estatística que o cancro em Portugal

origina 40 mil novos doentes por ano.

 

Ou seja, numSporting-Porto, jogado, por exemplo, no hiperactivo

estádio do Algarve, 10 mil pessoas não teriam lugar.

 

Concluo, por isso, que 40 mil portugueses, como eu, receberam

em 2008 uma notícia que os atormenta todas as 24 horas do dia.

Mas sãomuitosmais os portugueses, pais, filhos, irmãos,maridos,

mulheres dos doentes, amigos, que esta doença afecta.

 

O número de mortes anda aí pelos 22 mil por ano, dizem os números

frios do INE!

 

Mas fujamos da estatística.

 

Convido-os a uma viagem até ao terreno, onde a luta contra esta

doença se trava em batalhas singulares, todas disputadas corpo-

-a-corpo contra as metástases.

 

Falemos de Maria, nome que invento para falar de uma mulher

bonita que conheci há uma semana no Hospital dos Capuchos.

 

«O Pedro vai passar a andar à moda, quando lhe cair o cabelo.

Os homens agora andam todos de cabelo rapado», disse-me ela,

com uma voz doce, mas, ao mesmo tempo, segura.

 

Tentava tranquilizar-me, ser solidária, oferecendo-me aquilo que

eu sabia que lhe está a faltar: afecto*.

 

Maria está desempregada, tem cancro da mama, e o pai do seu

filho de 9 anos anda com o telefone no silêncio.

 

«Ah! Amim, felizmente, não me vai cair o cabelo!», respondi-lhe.

Sem me aperceber, cometi uma gaffe.

 

Indirectamente, Maria pedia-me para que lamentasse com ela a

perda do meu cabelo, como se fosse o seu cabelo que ela se preparava

para ver cair. E desata a chorar.

 

Era o seu primeiro dia na quimioterapia.

 

Um primeiro dia que o INE multiplica hoje, no Dia Mundial de

Luta contra o Cancro, por 40 mil em cada ano.

 

Sinto uma grande urgência em correr para o barbeiro e cortar o

cabelo até à raiz.

 

Em homenagem à Maria!

 

(Crónica lida a 4 de Fevereiro de 2009 no Rádio Clube)

publicado por Novas Crónicas da Sala de Espera às 22:00 | link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
14
15
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
comentários recentes
"A Tua Consciencia", Antonio María Lunardi...........
Apresentações do livro “Saude 24 horas” pelo autor...
"Humanidad ibérica".......
Juan Luis Cebrián fechou CNN+......
Adeus Pedro. Até sempre.
Caro Pedro Por uma amiga comum venho apenas agor...
quer um conselho dum colega de luta (sou utente do...
Pedro, só agora, depois de o ver na rtp1, percebi...
Pedro Boa noite, Foi uma pena que tenha dado tanto...
Uma perfeita injustiça. Como é possível tal coisa....
arquivos
links
blogs SAPO